Queda de Cabelo em Mulheres: Principais Causas

Principais causas da queda de cabelo nas mulheres


A queda de cabelo abala a autoestima das mulheres. Por essa razão, o tratamento tem o foco sobre a saúde e a qualidade de vida da paciente. Diferentemente dos homens, nos quais geralmente a perda capilar possui causa genética e hormonal, diversos fatores podem ocasionar o problema nas mulheres. Muitas vezes, algumas mulheres seguem dietas restritivas, extremamente deficientes em vitaminas e ferro, sendo que o déficit desse segundo nutriente é ampliado ainda mais devido à menstruação.

Outros fatores são as oscilações hormonais, alterações da tireoide, e a influência genética, assim como no caso dos homens. As mulheres não chegam a ficar completamente calvas, mas podem exibir uma quantidade reduzida de cabelo nas regiões anterior e central da cabeça. Quando se a faz a dosagem hormonal de uma mulher calva, geralmente os índices estão normais. Porém, ela detém uma sensibilidade maior à ação do hormônio masculino, característica que é hereditária.

Muitas vezes, a mulher começa a perder cabelo em excesso e nem percebe, como nos casos em que precisa dar mais uma volta no cabelo para finalizar o penteado "rabo de cavalo", por exemplo. Nos casos mais leves, a queda de cabelo feminina começa a ocorrer após a menopausa, ou seja, depois do climatério. Nas situações intermediárias, nas quais o gene já possui uma expressividade mais intensa, a queda pode surgir após a primeira e segunda gestações.

De fato, mesmo as mulheres que não possuam problemas genéticos perdem cabelo depois da gravidez. Entretanto, essa queda é reversível. Algumas mulheres ficam abaladas devido à queda de cabelo posterior à gravidez, mas existem tratamentos que corroboram para a estabilização dessa queda enquanto elas estiverem amamentando e, principalmente, quando interrompem a amamentação.

O grande problema incide sobre as mulheres que têm tendência genética favorável à perda de cabelo. Nesse caso, a queda pós-parto tende a não ser revertida.

Excesso de oleosidade


O excesso de oleosidade no couro cabeludo acelera a queda dos fios devido à inflamação gerada. E mesmo sendo reversível, esse tipo de queda pode acarretar perda de volume. Leia o artigo a seguir para conferir como é feito o tratamento para a caspa.

Como perceber a queda de cabelo


Diariamente, a mulher pode notar perda de volume ao fazer um "rabo de cavalo", além de perceber o aumento do número de fios no ralo do banheiro durante o banho e no travesseiro. Se a perda excessiva se mantiver por mais de dois meses, é interessante procurar por um médico dermatologista para que ele possa verificar o que está acontecendo.

Ei, quer saber quais são os principais produtos para combater a queda capilar? Clique aqui.

Exame de fototricoscopia


Através do exame de fototricoscopia é possível visualizar o fio e avaliar se ele está ou não em processo de afinamento. O objetivo inicial é ajudar a suspender a queda de cabelo, evitando o afinamento dos fios. Muitas vezes, o que é invisível a olho nu pode ser enxergado por esse exame, permitindo o rápido início de um tratamento adequado. Afinal, com relação a calvície, o ponto mais importante consiste em tratar o problema precocemente.

No caso das mulheres, a calvície padrão tem início na parte central do couro cabeludo. Entretanto, o padrão masculino, que atinge a região da coroa também pode acometer as mulheres. Existem aparelhos que ampliam consideravelmente a visão dos fios, proporcionando uma boa definição. Assim, é possível identificar a existência de fios mais finos ou se eles estão mantendo o mesmo diâmetro ao longo de todo o couro cabeludo.

O exame de fototricoscopia permite realizar comparativos entre os fios possuídos por uma mesma pessoa, por exemplo, quando a parte frontal da cabeça exibe fios irregulares e a posterior fios saudáveis. Para um quadro de queda capilar, na parte frontal é possível verificar a baixa quantidade de cabelos e uma predominância dos fios finos, além disso, a maior parte dos folículos tem apenas um fio. Analisando um trecho da região posterior, pode-se notar a presença de unidades foliculares que contêm um, dois, três ou até quatro fios grossos, que é o considerado normal. Portanto, nesse caso a parte posterior praticamente não aponta nenhum comprometimento capilar, ao passo que a anterior tem uma quantidade reduzida de fios.

Clique aqui para conferir depoimentos sobre o Follixin, o remédio para queda capilar que vem ganhando novos fãs a cada dia.

Comentários

Postar um comentário