O Que É a Síndrome do Ovário Policístico?

Síndrome do ovário policístico: o que é?

ovario-policistico-o-que-eO ovário policístico surge quando a cápsula do ovário da mulher, desde nascença, apresenta-se mais grossa do que o habitual. Com o passar do tempo, os folículos ovarianos vão sendo formados, e no momento em que estão maduros e devem desprender os óvulos, ocorre uma dificuldade nessa liberação.

Diagnóstico

O ultrassom é uma das ferramentas para diagnóstico do ovário policístico, com ele é possível identificar o ovário cheio de folículos, vistos como microcistos.

Normalmente a SOP é descoberta depois da primeira menstruação. Assim, cabe aos pais ficarem atentos e observarem se sua filha apresenta algum dos efeitos colaterais citados. A jovem passará, então, a nunca ter ciclos regulares, desde sua menarca. Nesse caso, a paciente irá apresentar uma irregularidade entre ciclos, isto é, ela poderá, por exemplo, menstruar em um determinado momento e ter outro ciclo apenas quatro ou seis meses depois, o que fará com que ela desenvolva uma série de transtornos.

Sintomas

Essa condição pode acarretar uma série de transtornos metabólicos nas mulheres. Atualmente sabe-se que o ovário policístico tem incidência de 10% em todas as mulheres em idade reprodutiva.

Esse quadro pode acarretar distúrbios endocrinológicos e metabólicos que trazem uma série de conseqüências para a mulher, como seborréia, formação de acne e aumento dos pêlos (chamado de hirsutismo). Algumas mulheres também podem apresentar alopecia (queda de cabelo), além de ter ciclos menstruais irregulares e menstruações mais dolorosas. O grande problema dessa condição clínica é que muitas mulheres acabam apresentando dificuldades em engravidar devido ao ovário policístico.

Mulheres que apresentam essa patologia têm uma tendência maior à obesidade, além de um aumento da resistência à insulina, o que favorece o aparecimento de doenças como diabetes, hipertensão etc.

Tratamento

O tratamento pode ser dividido em duas grandes correntes: o primeiro é o grupo de mulheres desejosa de ter filhos, para as quais são realizados ciclos ovulatórios, onde os médicos forçam a ovulação da paciente, aumentando a chance de gravidez nessa pessoa que apresenta dificuldades.

O segundo grupo é constituído de mulheres que não querem ter filhos. Nesse caso, é realizado um tratamento com hormônios que irão atuar nesses efeitos metabólicos, ou seja, na acne, no hirsutismo e até mesmo na obesidade.

Muitas mulheres que sofrem com o quadro de ovários policísticos têm medo de não conseguirem engravidar. Atualmente, é possível realizar tratamento em relação à gravidez, no qual a ovulação dessa paciente é forçada através de medicamentos especiais, chamados de indutores da ovulação. Nesses casos, quando se acertam os níveis hormonais e a parte metabólica dessa mulher se torna mais ativa, é possível atingir resultados positivos. Além disso, a prática de exercícios físicos e uma dieta balanceada ajudam muito na melhora do quadro, em que a paciente compensa o distúrbio do ovário policístico, forçando um pouco mais a ovulação. Tem-se obtido muito sucesso em relação à gravidez a partir desse tipo de mudança nos hábitos de vida.

A Síndrome do Ovário Policístico compõem um conjunto de fatores que leva a um distúrbio metabólico-endocrinológico, e quando a paciente pratica atividade esportiva, ela conseqüentemente diminui a resistência periférica à insulina, diminuindo o risco de diabetes e favorecendo a parte metabólica hormonal para uma futura gravidez.

Para saber mais, acesse: http://www.ovariopolicistico.com/engravidar/

Além disso, uma nutrição equilibrada também é muito importante nesse contexto, já que para diminuir a resistência à insulina é preciso seguir uma dieta adequada e nos horário corretos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>